Jornada do Programador

Jornada do Programador

Essa iniciativa e dedicação para construir esses artigos e disponibilizar gratuitamente é uma realização pessoal que eu tenho, pelos benefícios que eu tive quando aprendi a programar. Quero que outras pessoas consigam ter essa experiência e oportunidade de mudar as suas vidas e a vida das pessoas que estão próximas. Aproveitem!!!

Fiz aqui um resumo da Jornada do Programador com a base inicial para a formação completa que vai surgir:

  1. Quero trabalhar com TI, por onde começar?

Para quem ainda não faz ideia do que é tecnologia da informação, nem como são divididas as suas áreas, neste artigo você vai sanar essas e demais dúvidas que justifiquem você continuar rumo a se tornar um programador ou programadora.

  1. O mínimo que você precisa saber para iniciar em programação

Aqui estou assumindo que você, assim como eu, quando ingressou nessa área, não sabia nada sobre computadores.  Basicamente aqui fazemos um overview sobre o computador, sobre as suas composições, anatomia, etc… 

  1. Mudei de vida quando aprendi programação sozinho

Aqui eu conto um pouco da minha história, para mostrar para você, que é possível, mesmo com todas as dificuldades que existem, você se tornar um programador ou uma programadora, mesmo se você tiver conhecimento ZERO em informática e computação em geral. Confiança Sempre!!!

  1. O mínimo que você precisa saber para iniciar em programação – Parte 2

Aqui você começa a  entender a arquitetura de um computador. input, process, storage e output. Esses são os pilares para construção dos mais diversos devices. Você vai entender também como é o funcionamento de um software e muito mais.

  1. Programar é conversar com o computador. Apenas Conversar!

Intuitivamente, todos nós naturalmente sabemos como escrever um software e eu mostro isso neste artigo. Você vai quebrar um mito gigantesco a respeito da complexidade que o nome software impõem. Literalmente, programar é conversar com o computador. Você vai ter também uma prévia do que é um compilador.

  1. Como o compilador pega o código-fonte e transforma em binário

Neste artigo explico como funciona uma linguagem de programação e o que o compilador faz  para analisar se o que escrevemos está de acordo ou não para ser convertido para código de máquina. Mas não se preocupe! Eu sempre utilizo exemplos não técnicos para você compreender definitivamente esses conceitos mais técnicos.

  1. O que são linguagens de programação?

Existem várias linguagens de programação atualmente. E as suas características são de acordo com necessidades que foram surgindo ao longo dos anos em consonância com a evolução dos computadores. Então, neste artigo fazemos um passeio pelas diversas gerações das linguagens e já começo uma introdução sobre os paradigmas de programação.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita

Aqui necessariamente eu já começo explicar como uma linguagem de programação se comporta. Na realidade, eu sempre utilizo diversas linguagens de programação como exemplo para explicar as características comuns que existem entre as diversas linguagens. Mostro os principais tipos de dados, definição de variáveis e controle de fluxo. Como são muitas características, separei em uma pequena série para explicar melhor.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 2

Continuando sobre as características comuns das linguagens de programação, ensino sobre as estruturas condicionais e decisões como IF… ELSE. Sempre mostrando exemplos com várias linguagens diferentes para você focar no conceito propriamente dito e não ficar escolhendo linguagens de programação de estimação kkkkk.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 3

Aqui já começo a explicar sobre os operadores de comparação e operadores lógicos, onde você vai controlar o fluxo do programa através de condições. Mas, como sempre, procuro fazer analogias para exemplificar melhor cada conceito e procuro utilizar o mínimo possível do “tecniquês” na escrita.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 4

Aqui parece assustar um pouco, mas, no final das contas vai ser tudo bastante simples. Entramos nos operadores aritméticos e explicamos sobre as precedências e as regras que existem para fazermos atribuições de valores em variáveis e muito mais.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 5

Agora eu começo a explicar sobre os escopos e definição de escopos. Esse tema, no meu ponto de vista, é um dos mais importantes. Porque ele nos leva a conhecer melhor, por exemplo, o que é uma função, sabe os limites dentro do escopo dos laços de repetição, etc…

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 6

Dominar as estruturas de repetições é o que vai fazer você ultrapassar a linha entre o programador mediano do programador excepcional. É um tema muito importante! Nesse artigo eu explico sobre o laço For.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 7

O tema dos laços é tão importante, que voltamos a falar sobre ele neste artigo.  Só que dessa vez eu falo sobre o laço While e explico sobre a diferença entre o While e o laço For.

  1. Principais características de uma linguagem de programação e sua escrita – parte 8

Nesse momento você já vai ter uma noção bastante profunda de como funciona uma linguagem de programação, e aqui entramos em um tema muito importante sobre sobre a anatomia das linguagens de programação. Falamos sobre classe, atributos, métodos e instância. Já fazendo uma preparação para o próximo artigo, POO.

  1. Introdução à Programação Orientada a Objetos (POO)

Um dos principais paradigmas de programação é a orientação a objetos, de forma objetiva neste artigo eu explico sobre os 4 pilares da orientação a objetos. Como existem outros paradigmas, completei no artigo posterior.

  1. Conheça os principais Paradigmas de Programação

Para completar a sua formação como programador, se faz necessário pelo menos você ter uma noção sobre a evolução dos computadores e fazer uma mescla de porque houve uma evolução natural na forma de se desenvolver softwares. Aqui fazemos uma super viagem pela história.

  1. Memória dos nossos Bits e Bytes de cada dia

Pelo fato de termos viajado na história no artigo anterior, nada melhor que continuar essa viagem para explicar como surgiram as memórias dos computadores e fazer você entender de uma vez por todos com funciona esse negócio de bits e bytes que tanto foi dito nos artigos anteriores.

  1. Sistemas de numeração: Binário, Octal, Decimal e Hexadecimal

Completando o ciclo de comunicação do software com a máquina, complementamos o artigo anterior com a explicação de outros sistemas de numeração, bem como mostro como funciona as conversões numéricas. Este artigo ficou bem legal!

  1. Você já parou para entender o que é um sistema operacional?

Intuitivamente, saímos da base dos periféricos de hardware, passamos pela evolução dos computadores e das linguagens de programação, para poder explicar de forma rápida e objetiva o que são os sistemas operacionais, tendo em vista que esse é literalmente o terreno onde a maioria dos programadores permanecem. Para isso, é importante conhecer a arquitetura de um sistema operacional, bem como entender definitivamente que existem níveis de camadas e cada camada tem uma responsabilidade no todo para que tudo funcione perfeitamente nos computadores.

  1. O que é esse tal de Kernel?

Saindo da base do hardware para o sistema operacional, sem entender quem é o responsável por fazer essa ligação entre parte física e parte lógica, não nos permite evoluirmos tanto assim como programadores. Conhecer essas camadas entre o Hardware e o Sistema operacional, assim como no artigo anterior, é de suma importância conhecer sobre o Kernel e as suas funcionalidades também.

  1. O Shell é o limite!!!

Ao longo desses 22 artigos, acredito que exista fundamentalmente uma base muito sólida para podermos evoluir rumo a fazer você se tornar um programador ou uma programadora bastante eficiente.

Procurei focar nas partes mais relevantes que são bases para sua formação. Sem esse mínimo de conhecimento, não seria interessante para você iniciar essa jornada maravilhosa de desenvolvimento de software. Por isso, fechamos esse ciclo inicial falando sobre Shell e a partir de agora, vamos entrar massivamente no mundo dos Algoritmos, e sempre que necessário, eu vou fazer algumas ponderações sobre algum tema que eu deixei para trás de propósito por não fazer tanta relevância nesse momento.

Confiança Sempre!!!